Get Adobe Flash player

TOMANDO POSSE DA BENÇÃO

Tomando Posse da Benção

Js 15: 16-19

 

INTRODUÇÃO

       Durante a conquista de Canaã, muitas foram às batalhas travadas pelo povo de Israel sob o comando de Josué e Calebe. Ao chegar diante de Debir, que antes se chamava Quiriate-Sefer, Calebe disse: “Quem ferir a Quiriate-Sefer e a tomar, lhe darei a minha filha Acsa por mulher. Tomou-a, pois, Otniel, filho de Quenaz, irmão de Calebe, e este deu-lhe a sua filha Acsa por mulher”. Vivemos como igreja momentos semelhante de conquista no mundo, não podemos acomodar nem se acovardar com a situação imposta com as adversidades que estão por vir. Isso tem criado barreiras para nos impedir de alcançarmos a benção já decretada pelo Pai (Deus), sendo um direito adquirido por Jesus Cristo na Cruz do Calvário, por isso nos resta, (igreja) como co-herdeiros da herança, tomar posse da benção. 

DESENVOLVIMENTO

       Depois do casamento, Acsa recebeu uma herdade do seu pai, mas a terra era seca e sem vida, por isso Acsa (tornozeleira) persuadiu Otniel (Deus é força) a pedir um campo a Calebe. Na verdade eles precisavam de um lugar mais aprazível, com fontes de águas, onde pudessem construir sua família e viver em paz, pois, afinal, Acsa era a herdeira de todas as terras de seu pai Calebe.

                Quando eles foram falar com Calebe, Acsa desceu do seu jumento e seu pai já foi perguntando o que ela queria. Então Acsa lhe disse: “Dá-me uma bênção, pois me deste terra seca; dá-me também fontes de águas. Então, lhe deu as fontes superiores e as fontes inferiores”.

             O Pai (Deus) nos tem feito participantes de sua herança, que é a Obra edificada pelo Espírito Santo consumado pelo nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo na Cruz do Calvário; no entanto, para muitos, a Obra tem sido algo como que uma terra seca e sem vida (fardo pesado). Nela os servos não produzem fruto algum, não têm nenhuma experiência, suas vidas caminham na mais completa aridez vive triste e murmurando de sua sorte. A culpa disso não é do Senhor, pois a Palavra diz: “se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve” (1Jo 5.14). O problema é que muitos são acomodados espiritualmente, um dia receberam uma bênção e pararam nela, não prosseguiram em busca de uma bênção maior, de uma comunhão maior com o Senhor que tem tudo à nossa disposição, bastando, para alcançar, ter fé e pedir.

                Quando o servo atenta (discernimento) para o pouco que tem recebido, e percebe que está unido ao Senhor Jesus para uma vida de bênçãos, ele busca o Pai e Ele logo pergunta: “Que é o que tens?” E quando pedimos: Dá-me uma bênção, então, o Senhor nos dá as fontes superiores (as bênçãos espirituais, batismo com Espírito Santo, dons espirituais, palavra revelada, cura, operação de maravilha, vida eterna) e as fontes inferiores (as bênçãos materiais, básicas para vivermos com fartura nesse mundo, sem mendigar o pão, alimentação, trabalho, moradia, etc.) Sendo que no material, Deus através da operação do Espírito Santo avalia o coração do homem restringindo (pela misericórdia) para o mesmo não perder a obra e vir a não ser salvo. Ex. alguns pode ter carro outros não, pois o mesmo passa a ser uma maldição em sua vida (temos ter discernimento de avaliar a nos mesmo). Pois a nossa herança maior nos legada pela graça (favor imerecido) é a benção de morarmos na eternidade (nossa terra, nossa pátria).

CONCLUSÃO

     A nossa herança é constituída de toda sorte de bênçãos, muitos, porém, não têm provado dela vivendo em terra seca. É preciso descer e nos humilharmos diante do Senhor, para depois tomarmos posse de tudo que tem preparado para nós, terra fértil (fontes inferiores e fontes superiores). Temos todo o recurso concedido pelo Pai (Deus), Jesus Cristo como Filho primogênito herdeiro real do Pai, intercedendo (advogado) por nós como filho co-herdeiro ( Ef 3.6 ; Gl 3.28,29)  preparando a nossa morada e promete buscar-nos para “onde Eu estiver, estejais vós também” ( Jo 14.2,3) e o Espírito Santo nos direciona e capacita a conquistarmos a nova Jerusalém eternal (nossa eterna morada).

Mestre Capelão Teólogo Jaci Citeli Furtado

Deixe uma resposta

Faculdade de Teologia
FANATEL - Faculdade Nacional de Tecnologia.
Contador de Visitas